Casa De Luxo

Loading...

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

História do Macarron

Nome desta iguaria tão cobiçada descende da palavra italiana “maccherone”, que quer dizer pasta ou massa. De origem incerta, a história mais conhecida é a de que surgiu em um monastério italiano e foi levado à França por Catarina de Médici para o seu casamento com o Rei Henrique II em 1533. Naquela época, eram apenas biscoitos de amêndoas sem recheio, crocantes por fora e macios por dentro.


Em 1792 começaram a ficar famosos nas mãos de duas irmãs carmelitas que, fugindo da revolução francesa, os vendiam para se sustentar, e logo se tornaram as “irmãs macarons”. No início do século 20, o macaron começou a tomar a sua forma atual, quando o Chef Pierre Desfontaines teve a idéia de utilizá-los aos pares com um recheio cremoso.

Na Só Doces,  são preparados artesanalmente e diariamente por profissionais experientes, devido à complexidade de sua produção. Elaborados com puríssima farinha de amêndoas e recheados com diversos sabores à base de geleia de frutas frescas, chocolates de origem brasileiros, belgas e franceses, além de bebidas finas e especiarias, os macarons devem ser sempre brilhantes e com coloração intensa. Sua textura, crocante por fora, macia e “puxa-puxa” por dentro; jamais secos e opacos.

Como a primavera é a época do ano em que as cores aparecem e as pessoas ficam mais felizes com o final do frio, tivemos a idéia de juntar o colorido dos macarons com a alegria e felicidade de poder ajudar a quem precisa neste festival que já virou referência na cidade de São Paulo: o II Festival de Macarons Sódoces.

Para esta segunda edição, o “Macaron Zequinha” vem recheado de ganache de chocolate branco no sabor “bicho de pé” (morango e framboesa), em homenagem ao filho de Dona Jô Clemente, Fundadora e Presidente de Honra da APAE. 100% da venda deste sabor será revertida para a honrosa instituição.

Fonte:Barra Doce,apartmenttherapy.

Nenhum comentário:

Postar um comentário